O meu cabelo amanheceu…

Fogo
… pegando fogo, fogo, fogo!!!

Nunca esqueço. Mas essa foto, tirada hoje, me fez lembrar com muita nitidez de mais um momento ruivo da vida.

Tinha 17 anos, viajei com um grupo bem grande (alguns já eram amigos, outros apenas conhecidos e muitos eu ainda não conhecia – eram umas 40 pessoas!) para o Oriente Médio. Fazia frio, muito frio.

Certo dia pela manhã, cheia de sono (sabe aqueles passeios por locais históricos que fazem você levantar às 5h, depois de ir dormir às 3h?) e congelando de frio, vejo um dos amigos parados perto de mim, com as mãos levantadas, como se estivesse me abençoando, começando um passe, sei lá! Eu não sabia se perguntava o que era aquilo, se desistia de entender, ou se simplesmente fechava os olhos pra dormir em pé mesmo. Estava intrigada e ele parecia esperar alguma reação da minha parte, mas minha mente ficava naquele loading infinito na busca da explicação.

Acho que se ele não tivesse percebido que eu estava em modo zumbi, estaríamos até hoje lá, o amigo tentando fazer a piada e eu decidindo se tentava entender. Então ele tirou as luvas, guardou no bolso, voltou com as mãos pro topo da minha cabeça, e fez com elas aquele movimento de quem aquece as palmas sobre uma fogueira… que no caso, era a minha cabeleira. E aí chamou mais um amigo… que fez outro vir… e antes que eu pudesse reagir, mesmo já entendendo a situação, formou-se uma roda à minha volta, e eu só pude gargalhar.

Os dias seguiram e isso virou praticamente uma saudação matinal pra mim. Quem ainda não me conhecia, não demoraria muito para se sentir a vontade de chegar perto e participar. Eu sempre ria, enquanto imaginava como faria, de brincadeira, pra estragar a brincadeira deles.

Então um dia saquei meu gorro, que não gostava de usar, coloquei na cabeça e ajeitei o cabelo todo pra dentro, joguei o capuz do casaco por cima e falei, me segurando pra não rir, pra acharem que era sério: Pronto, acabou a brincadeira!

Por um momento todos ficaram sem reação, achando que eu estava chateada (principalmente os que tinham me conhecido na viagem), e eu achei que tinha tirado com a cara de todo mundo, dado o troco… até que um dos amigos que já me conhecia – e sabia que esse era o meu plano – tirou meu capuz, puxou o gorro, jogou meus cabelos pra cima e começou a pular na minha frente cantando: “O meu cabelo amanheceu pegando fogo, fogo, fogo!!!” Claro que não demorou pra se formar um lindo e animado coro, com todo mundo pulando em roda, e eu no meio, tendo que dançar conforme a música e a multidão.

Mais pro final da viagem, resolvemos fazer um casaco do grupo. Colocaríamos as frases mais ditas na viagem pelos guias e uma frase que representasse cada um dos integrantes. A essa altura você já sabe qual foi escolhida pra mim.

Boas lembranças!!! Se você foi nessa viagem comigo e tiver uma foto do casaco, me envia, quero muito!!! Rs!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s